Projeto Apiaká - Energia Solar para a Escola da Aldeia Mayrowi

Viagem à Aldeia Mayrowi Apiaká

Projeto Apiaká
15/08/18 - Neste agosto de 2018, a equipe da ONG Verde seguiu com a expedição Projeto Apiaká, para a divisa dos estados do Mato Grosso e Pará, com objetivo de levar Energias Limpas para a Escola da Aldeia Mayrowi, localizada às margens do Rio Teles Pires.

A aldeia é constituída de 35 casas e habitada por 250 indígenas.

A expedição começou em 31 de julho e retornou à sede da ONG Verde (imagem), na Serra da Canastra, neste 12 de agosto. 

Foram cerca de cinco mil quilômetros de estradas, ida e volta, até Porto do Meio, no Pará, às margens do Rio São Benedito, e mais de 20 horas de barco “voadeira” para ir e voltar até a Aldeia Mayrowi. No total foram gastos 13 dias entre viagens e atividades na aldeia.

Paisagens brasileiras...

Projeto Apiaká

...ao longo das estradas

Projeto Apiaká

Amanhecer na Aldeia Mayrowi

Projeto Apiaká
A ONG Verde foi muito bem recebida pelo povo Apiaká e o objetivo foi cumprido após a instalação dos equipamentos e acessórios de energia solar na escola. 

Foram realizadas oficinas com apresentação de vídeos sobre energias alternativas e os diferentes tipos de lixo para aplicar os R´s (reciclar, reutilizar, reaproveitar e recusar) acompanhadas de muita pipoca.

Na imagem, amanhecer na Aldeia Mayrowi, às margens do Rio Teles Pires.


Caminhos pluviais...

Projeto Apiaká

...para a Aldeia Mayrowi

Projeto Apiaká

As corredeiras do Teles Pires...

Projeto Apiaká

...no barco "voadeira"

Projeto Apiaká

Conversas com a comunidade

Projeto Apiaká

Crianças Apiakás atentas

Projeto Apiaká

Hora da pipoca...

Projeto Apiaká

...com fartura

Projeto Apiaká

Energia solar e instalação

ONG Verde vai levar energia solar para escola da Tribo Apiaká
O projeto elétrico implantado na escola da aldeia foi idealizado para atender as necessidades básicas dos alunos e requer manutenção mínima.

A energia solar off-grid (desligada das redes elétricas convencionais) proporciona independência de concessionárias de energia e autonomia à escola, com menor impacto ambiental na Aldeia Mayrowi – Apiaká pela não utilização de combustíveis fósseis para ligar geradores.

A instalação da energia na escola foi feita com a utilização de placas solares, baterias, controlador de carga e fotocélulas para ligar e desligar algumas lâmpadas de LED automaticamente, ao anoitecer e amanhecer.

Instalação modular

ONG Verde vai levar energia solar para escola da Tribo Apiaká

Energia acima das necessidades

ONG Verde vai levar energia solar para escola da Tribo Apiaká

Lixo é comum no Brasil...

Projeto Apiaká
O lixo e a sua correta destinação continua sendo um grave problema para o Brasil. Não é diferente do que acontece nas aldeias de diversas etnias pelo país. 

Grande parte desse lixo produzido nas aldeias é composto de plásticos, isopor, latas, vidro etc., geralmente decorrentes de mercadorias obtidas nas cidades ou enviadas pelos governos para a merenda escolar.

Na Aldeia Mayrowi a situação não é diferente e constatamos que cerca de 80% do lixo descartado e queimado era plástico. 

Por isso, a ONG Verde deu início ao projeto Lixo Zero na aldeia como forma de minimizar os impactos negativos dos resíduos ao meio ambiente da comunidade.

...seja nas beiras dos rios...

Projeto Apiaká

...ou nas estradas.

Projeto Apiaká

Compromisso firmado

Projeto Apiaká
O cacique Pedro Apiaká (na imagem) e a comunidade assumiram o compromisso de separar os resíduos, principalmente o plástico. 

Posteriormente, enviá-lo à cidade mais próxima da aldeia que, a partir de agora, não vai queimar todo o lixo descartado, prática comum entre seus hábitos. 

A ONG Verde realizará contato com as prefeituras locais próximas à aldeia para que essas possam receber esses resíduos e descartá-los adequadamente, conforme a política adotada em cada município.

A ONG Verde e os professores da escola da Aldeia Mayrowi realizarão o monitoramente das atividades relacionadas ao descarte correto do lixo, tanto por parte da comunidade, quanto dos conteúdos das atividades desenvolvidos na escola.

Monitoramento das atividades

Projeto Apiaká
A partir de setembro/2018, os alunos da escola da Aldeia Mayrowi desenvolverão atividades sobre o lixo: os perigos da destinação incorreta e a coleta seletiva. Com essa ação, toda a comunidade da aldeia será beneficiada.

A equipe da ONG Verde e os professores da aldeia serão responsáveis pelo monitoramento das atividades desenvolvidas em sala de aula e em campo (área externa à escola), através de acompanhamento online e presencial.

O monitoramento será feito sobre as atividades desenvolvidas pelos alunos na prática dos seis R’s (repensar as compras, reduzir o lixo, reutilizar os resíduos, recusar o consumismo, reparar objetos e reciclar os resíduos). 

O monitoramento tem como objetivo buscar melhorias efetivas no aprendizado dos alunos e, por meio da avaliação, promover a multiplicação das boas práticas junto à comunidade.

A ONG Verde pretende alcançar algumas metas com essas ações. Uma delas é colaborar com a conscientização de toda a comunidade sobre a importância da coleta seletiva do lixo para o meio ambiente. A tarefa não é fácil, principalmente pela inexistência de política pública municipal voltada para a coleta seletiva e que alcance a comunidade indígena.

Mas, o desafio está lançado e esperamos que, com soluções simples e a participação coletiva de todos os envolvidos, a meta do Lixo Zero possa ser alcançada até o final de 2019.

Produtos entregues à escola da Aldeia

Projeto Apiaká
A ONG Verde, além de instalar a energia solar na escola, entregou os seguintes produtos:

100 cartilhas Energia Solar e Prática dos R’s para ser usada na escola;

1 batepilhas - recipiente para coletar pilhas e baterias usadas;

3 tablets: para uso dos alunos e professores;

2 bolas de futebol de campo e um bomba para encher;

1 projetor para exibição de filmes e documentários na escola.

Intercâmbio virtual

Projeto Apiaká
A ONG Verde, por meio dos projetos Apiaká e Horta Solaris, quer promover o contato virtual entre alunos da Escola da Aldeia Mayrowi/MT e da Escola Municipal Maria do Carmo Picardi/MG.
Esse contato tem como objetivo aproximar duas realidades distintas, porém com o mesmo problema social: o Lixo.

Em cada uma dessas escolas um grupo de alunos será responsável, junto à comunidade, de realizar conversas, elaborar propostas, orientar e fiscalizar os descartes do lixo dos moradores.

O uso da internet para o intercâmbio virtual vai proporcionar o ensino de práticas socioambientais para os alunos de ambas as comunidades, com inúmeras possibilidades de interação e de conhecimento para todos os alunos e os demais moradores dessas comunidades.

O objetivo é que esse intercâmbio virtual seja mais uma alternativa de ensino e de aprendizado para os alunos que estarão diante de novas realidades e novas experiências sobre hábitos comuns relacionados ao consumo e ao lixo.

O intercâmbio virtual vai possibilitar aos alunos perceber a riqueza da diversidade cultural do Brasil e a pensar sobre as alternativas para problemas que afligem todos os brasileiros.

O projeto continua... 

Por falta de outros patrocinadores, o Projeto Apiaká não conseguiu implantar todas as atividades previstas inicialmente, quando detectamos as necessidades da Aldeia Mayrowi, em 2012, na Rio +20, Cúpula dos Povos. Porém, com os recursos arrecadados a ONG Verde iniciou o projeto que pretende proprorcionar autonomia de energia elétrica e ações de práticas sustentáveis para o povo Apiaká nas próximas etapas. 

Darlisson Apiaká

Projeto Apiaká

Rio raso... hora de sair do barco

Projeto Apiaká

Nuvens de chuva no horizonte

Projeto Apiaká

Queimadas no Brasil central

Projeto Apiaká

Poluição visual

Projeto Apiaká

Grãos nas margens das estradas

Projeto Apiaká

Borboletas verdes

Projeto Apiaká

Borboleta típica da Amazônia

Projeto Apiaká

Inflorescência da Amazônia

Projeto Apiaká

Suculenta tropical

Projeto Apiaká