"O Sal da Terra" - Documentário

"O Sal da Terra” revela o homem Sebastião Salgado: brasileiro, mineiro e fotógrafo com sensibilidade de poeta!


Sebastião Salgado é brasileiro, mineiro e fotógrafo com sensibilidade de poeta.

Para falar um pouco sobre o documentário “O Sal da Terra”, é preciso começar pelo nome do personagem da narrativa desse importante registro: é a história de um homem apresentada através de alguns dos seus trabalhos mais importantes e reveladores para a humanidade.

Os ensaios fotográficos “Trabalhadores”, “Serra Pelada”, “Êxodos”, “África” e “Gênesis” oferecem a dimensão sobre o que o olhar inquieto, sensível e poético de Sebastião Salgado foi capaz de capturar e de registrar para contar parte da nossa história humana e planetária.
Vávulas - tecnologia da década de 50
Ao longo do documentário, confirmamos a impressão de que Sebastião Salgado foi mais que um fotógrafo diante de cada foto realizada. Ele foi, em cada um daqueles momentos, parte integrante das histórias que as imagens estavam registrando, porque foi capaz de se colocar no lugar do outro em uma relação baseada no respeito, no diálogo e na valorização das diferenças existentes. 

As imagens são fortes e sinceras e os depoimentos de Sebastião Salgado sobre cada fotografia revelam um homem digno e sensível. 

Cada trabalho fotográfico no documentário revela uma fronteira tênue entre a vida e a morte, mas longe, muito longe das tragédias espetaculares veiculadas diariamente pelas mídias.

Espetacular é apenas o homem Sebastião Salgado; as tragédias fotografadas por ele são gotas de realidade que nos colocam de frente, olho no olho, com cada uma daquelas imagens.

O documentário é dirigido por Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado, filho mais velho de Sebastião Salgado. Wim Wenders também dirigiu filmes como: “Tão longe, Tão perto”; “Asas do Desejo”; “ Pina” e outros.

Portanto, recomendamos! Vale à pena assistir o documentário “O Sal da Terra” e experimentar reconhecer e colocar-se no lugar daqueles “outros”.