Liga Lixo Zero em Cabrestos

Sala Verde com Energias Limpas e Renováveis promove intercâmbio entre alunos Apiakás e da escola dos Cabrestos

Projeto Intercâmbio Virtual

Atividades da Sala Verde na Horta Solaris na Escola dos Cabrestos

28/08/18 - A Sala Verde com Energias Limpas e Renováveis promove intercâmbio entre alunos da Aldeia Mayrowi – etnia Apiaká, localizada às margens do Rio Teles Pires, no Mato Grosso, e alunos da Escola Municipal Maria do Carmo Picardi, em São Sebastião dos Cabrestos, Minas Gerais.
 
Como desdobramento do Projeto Apiaká desenvolvido pela ONG Verde, que levou energia solar para a escola da aldeia Mayrowi, a Sala Verde assumiu a tarefa de realizar o intercâmbio entre alunos dessas duas comunidades. Ambas possuem menos de 500 habitantes e problemas com o descarte adequado do lixo, principalmente plástico, pilhas e baterias.
 
De maneira geral, os desafios para melhorar as condições de vida dessas duas realidades são os mesmos e a ONG Verde, a partir do contato com novos parceiros e o desenvolvimento de várias ações nessas comunidades, deu o primeiro passo, neste agosto, com o Projeto Intercambio Virtual, apresentando a proposta aos alunos do 5º ano da escola dos Cabrestos, que concordaram em estabelecer contato com os alunos da aldeia Mayrowi.

Os integrantes da Liga do Lixo Zero

Liga Lixo Zero - São Sebastião dos Cabrestos

Da esquerda para direita: Luciano, Esther, Vinicius, Paula, Rafael, Josiane e João Vitor

O grupo de sete alunos começou a discutir o lixo tóxico (pilhas e baterias) e seus efeitos negativos quando descartados no meio ambiente. Eles estão estudando mais sobre o assunto para promover ações de conscientização junto à comunidade de Cabrestos e trocar informações com os estudantes Apiakás.
 
Para tanto, esse grupo constituiu a Liga do Lixo Zero que fará visitas às casas na comunidade e reuniões com o objetivo de conscientizar os moradores sobre a necessidade de realizar o descarte correto desse material tóxico e prejudicial à saúde humana e animal.
 
Em ambas as escolas a ONG Verde entregou um BATEPILHAS: recipiente produzido de tubo de PVC reciclado para depositar pilhas e baterias usadas até o recolhimento para reciclagem.
 
A Liga do Lixo Zero é constituída de Educadores Mirins, criada por iniciativa da ONG Verde com apoio da diretora da escola, Márcia Andrade, e demais professores. A intenção é de que esses alunos possam contribuir com a educação de outras crianças e até de adultos para que o lixo encontrado nas ruas e praças seja nada, ou quase nada!

Nesse agosto, cada aluno recebeu uma carteira de monitor ambiental e palavras de incentivo para conscientizá-los de que as ruas e praças são de todos e que somente uma localidade limpa pode atrair pessoas e turistas ao invés de insetos e até pequenos roedores.